«
»

GM comemora 85 anos de Brasil (M&M online)

Para marcar a data, companhia aposta em campanha de varejo e expedição pró-sustentabilidade

Por Andrea Martins

Quem gosta de carro, lembra com saudade de um ícone que marcou o desenvolvimento do parque automotivo brasileiro: o Opala. O veículo, lançado em 1968, foi um marco de modernidade na sua época e até hoje conserva uma legião de fãs do modelo grande e beberrão, cheio de estilo. O Opala – cujo nome vem da junção da Opel alemã com o Impala norte-americano – foi o primeiro carro produzido pela General Motors no País, mas a empresa desde 1925 já atuava em terras brasileiras, montando veículos importados em galpões no bairro do Ipiranga, em São Paulo, e até geladeiras.

Nesta terça-feira, 26, a GM completa 85 anos de Brasil e aproveita a data para comemorar com campanhas de varejo e até uma expedição em prol da sustentabilidade. “A maior prova de que a GM do Brasil é a GM do Futuro é o fato de que vamos investir R$ 5 bilhões no Brasil até 2012. Tudo isso respeitando o meio ambiente, investindo nas pessoas, apoiando as comunidades e sempre buscando o desenvolvimento sustentável”, destaca Jaime Ardila, presidente da General Motors do Brasil e Mercosul.

O carro-chefe das comemorações de aniversário é a Chevrolet Flexpedition 2010, que terá cinco etapas e irá mostrar aos participantes (16 jornalistas expedicionários a cada etapa) as ações de cunho sustentável da empresa em suas unidades no Brasil e Argentina. No total, a empresa tem três fábricas no País, uma na Argentina, e centros de produção de componentes e de distribuição. A largada da primeira etapa acontece nesta terça-feira na sede da matriz em São Caetano do Sul, na região do ABCD paulista, e o ponto de partida é o novo Centro Tecnológico de Engenharia e Design, construído dentro do conceito de “green building”, com economia de água e energia. Pilotando seis unidades do Agile, os participantes também visitarão o Campo de Provas da Cruz Alta (CPCA), o maior da América Latina, em Indaiatuba (SP).

“Nos últimos 85 anos, a GM e a Chevrolet conquistaram a confiança dos brasileiros, tornando-se modelo para as outras unidades da GM no mundo. Hoje, no Brasil, a Chevrolet oferece a maior linha de veículos 100% flex”, lembra José Carlos Pinheiro Neto, vice-presidente da GM do Brasil. No mercado brasileiro, a GM produz e comercializa veículos da marca Chevrolet e registrou em 2009 o melhor resultado de vendas no País, com emplacamento recorde de mais de 595 mil veículos, com participação de 19% no mercado brasileiro total. A marca assinalada foi a melhor obtida pela subsidiária brasileira – terceira maior operação da GM no mundo, depois de Estados Unidos e China, e segunda maior da Chevrolet, depois da norte-americana, em 85 anos de atividades.

Para os consumidores, a festa da GM promete ser nas concessionárias. A empresa começou o ano com uma ação de varejo vinculada à comemoração dos seus 85 anos de atividades no Brasil. No “Pacote 85”, as 560 concessionárias da Chevrolet no Brasil oferecem condições vinculadas ao número 85, como a redução de 85% nas parcelas até o fim de 2010, planos de financiamentos com entrada de R$ 85 e taxa mensal de juro de 0,85%.

A ação é divulgada na nova campanha de varejo da Chevrolet, criada pela Salles Chemistri, que traz como protagonista o ator Pedro Cardoso, o Agostinho do programa semanal A Grande Família, da Rede Globo. Nos anúncios, o ator tem uma postura irreverente como garoto-propaganda e, com descontração e bom humor, personifica o “sol” da Rede Chevrolet. Com terno e gravata amarelos, diz ter vindo­ “lá de cima” para revelar o pacote de novidades da marca em comemoração aos 85 anos de atividades no Brasil. Além da veiculação em televisão, a nova ação conta com mídia online e mídia impressa nos principais veículos de comunicação nacionais e regionais. Pedro Cardoso também gravou um anúncio para o feirão no Campo de Marte, em São Paulo, realizado nos dias 16 e 17.

“Além de comemorar uma data, portanto uma ação pontual, o objetivo de qualquer campanha de varejo é vender. Em segundo lugar é vender, e em décimo lugar, vender. No caso dessa campanha dos 85 anos, não tem nada mais vendedor que o brilho do sol. O sol convida para a rua, traz alegria, convida a sonhar e realizar o sonho que pode ser a compra de um carro. Não é verdade que até os países de primeiro mundo invejam nosso sol?”, comenta Hugo Rodrigues, vice-presidente de criação do Grupo Publicis, do qual faz parte a Salles Chemistri, que atende a conta de varejo da Chevrolet desde 1996. Antes a conta era da DPZ.

“Nós revolucionamos a criação de campanhas para o varejo da GM. Ouso dizer que influenciamos e mudamos o mercado todo. Prova disso é que profissionais criativos que antes não queriam associar seu nome ao varejo passaram a ter orgulho de realizar filmes para varejo. Cito, por exemplo, Pedro Becker, Breno Silveira e Fabio (“Fabião”), Soares que aceitaram trabalhar para o varejo. Hoje temos grandes verbas e grandes diretores por conta dessa mudança”, explica Rodrigues.

Casamento duradouro
Mas se no varejo a parceria de 14 anos entre agência e anunciante está completando bodas de marfim, nas campanhas institucionais o casamento entre GM e McCann Erickson segue na direção das bodas de diamante. Há 73 anos a agência desenvolve as campanhas institucionais da empresa, uma das parcerias mais longas do mercado brasileiro. “É uma relação de muita transparência, franqueza e envolvimento estratégico. A GM é um dos três maiores clientes da McCann no Brasil”, comenta Fernando Mazzarolo, presidente da McCann Erickson Brasil.

No ano passado, por conta da crise financeira global, as campanhas de varejo no Brasil tiveram um peso maior para a montadora, mas a ação de lançamento do novo Agile não foi afetada e as campanhas do carro continuam neste começo de ano. No ranking Agências & Anunciantes 2009, de Meio & Mensagem, a General Motors ocupa a 11ª posição entre os maiores anunciantes em 2008, com investimento de R$ 178 milhões em propaganda, número 20% maior que o do ano anterior.

Memória viva
Na publicidade brasileira, institucional ou de varejo, os 85 anos de General Motors tiveram momentos inesquecíveis, como as campanhas do Opala, na década de 70, ou a voz macia de Zé Rodrix, nos anos 80, cantando “É no silêncio de um Chevrolet que meu coração bate mais alto/Enquanto o mundo perde a forma eu me encontro em mim, e é aqui que eu sempre vou seguir/Meu coração/Bate mais alto dentro de um Chevrolet…”

Outro momento para ficar na lembrança foi a aparição na televisão do então vice-presidente da General Motors do Brasil, André Beer, em 1994, pedindo que os consumidores tivessem calma, bom senso e pagassem o preço justo pelo recém-lançado Corsa. O modelo mudou os conceitos da indústria automotiva brasileira e do gosto do consumidor, tinha fila e ágio para a compra e virou até capa da revista Veja. “Era o carro mais moderno e atual da época, pequeno e com muito conforto. A sugestão do comercial foi do então presidente da Associação Brasileira de Concessionárias Chevrolet (Abrac), Mauri Missaglia, que estava sendo pressionado”, relembra André Beer, consultor e ex-vice-presidente da GM, cuja história de vida se confunde com a da montadora, depois de mais de 50 anos de trabalho na empresa. Com 78 anos de idade, há dez anos Beer não dá mais expediente na GM. “Tenho saudade das pessoas.” Com memória afiada, o ex-executivo ensaia escrever um livro sobre sua experiência e vivência na montadora e contando fatos da indústria automobilística.

This entry was posted on terça-feira, janeiro 26th, 2010 at 20:25and is filed under Sem categoria. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!