«
»

Linha do tempo, a pop-star do trabalho de Memória Empresarial

João El Helou

Ainda que o trabalho de Memória Empresarial permita infinitas possibilidades, dificilmente empresas deixam de fazê-los em data cheias, como 20, 50 ou 100 anos. E aí a tendência é grande por se elaborar a peça que é a preferida por 11 entre 10 empresas: a linha do tempo.

Felizmente os comunicadores não se deixam mais cair na tentação do óbvio, construindo-a com o ano e o respectivo acontecimento ao lado. Existem vários exemplos em que a criatividade fala mais alto. Um deles é o desenvolvido pela F.biz para o Conhaque Dreher, que comemora seu primeiro centenário em 2010. Toda a comunicação é alinhada ao posicionamento da marca, expresso pelo slogan: “Deu duro? Tome um Dreher.”, um sucesso incrível, presente há mais de duas décadas na cabeça do consumidor. Por exemplo, o título do site comemorativo é “Chegar aos 100 anos não é moleza não”, e por aí vai.

Mas vamos à peça que motivou este post. Ao invés do manjado ano seguido do fato, a F.biz bolou a divertidíssima e bem sacada “Linha do Tempo Que Dureza” com os “momentos ‘que dureza’ que marcaram a história nos últimos 100 anos”. São vídeos muito bem-humorados que tratam de acontecimentos importantes do século como Santos Dumont e criação do avião, a viagem da Apolo XIII, a criação do PC, a Copa do Mundo, entre outros. A proposta é dizer que esses fatos não aconteceram assim, na moleza. Ou seja, por exemplo, até nosso querido pai da aviação conseguir levantar voo com o seu XIV Bis, ele deu duro… Assista e divirta-se.

This entry was posted on quarta-feira, julho 28th, 2010 at 20:46and is filed under Sem categoria. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!