«
»

Núcleo recebe Marilúcia Bottallo, coordenadora do Centro de Memória Bunge

O Núcleo Memória Empresarial propôs o tema “Memória Empresarial como Instrumento de Transformação no Mundo Corporativo” para o evento denominado Pão com Manteiga, realizado mensalmente pela agência KlaumonForma,  em parceria com o IIR – International Institute of Research, em São Paulo.

Atual e oportuno, este tema reflete o pensamento do Núcleo que trata a Memória Empresarial como um trabalho que não apenas reconstrói o passado, mas também organiza o presente, colabora na concepção do planejamento estratégico e estreita os vínculos entre a organização e seus públicos.

Estiveram presentes profissionais das empresas Aché Laboratórios, Betomaq, Ponto Frio (Grupo Pão de Açúcar), Redecard, SCAC e Whirlpool. Após breve apresentação dos participantes, Suzana Mara de Carvalho Vernalha – coordenadora do Núcleo Memória Empresarial da KlaumonForma – conceituou o tema, apontou a evolução da área no Brasil e apresentou a consultora convidada – Marilúcia Bottallo, que trouxe o exemplo do
Centro de Memória Bunge.

Por que cuidar da Memória Empresarial
Em uma sociedade cada vez mais calcada no conhecimento, organizar a informação referente às organizações passou a ser um ativo de extremo valor. Por isso, a criação de um Centro de Memória pressupõe visão e decisão da liderança. Os executivos precisam querer fazer do passado um instrumento de gestão, afirmou Marilúcia.

Inicialmente, é preciso entender a cultura da empresa para identificar o que será preservado ou que tipo de documento tem valor para aquela organização. Às vezes, um determinado material que aparentemente é insignificante, torna-se importante no contexto daquela empresa.

A próxima etapa é coletar, selecionar e propor o devido tratamento aos documentos, sejam eles físicos ou digitais. A grande tarefa é rever o sistema de gestão da informação até chegar ao suporte ideal de portais e ferramentas eletrônicas.

Após, é necessário sistematizar a informação criando, dentro dos acervos, coleções ou grupos de documentos, simplificando a busca e a pesquisa.

De acordo com Marilúcia, periodicamente os colaboradores são lembrados sobre o trabalho realizado pelo Centro de Memória e, por isso, o estímulo à coleta de documentos com valor histórico é constante dentro da Bunge. O Centro de Memória existe há 16  anos e tem importante papel estratégico no negócio da empresa.

Sua consolidação foi possível graças ao apoio da liderança e ao trabalho proativo realizado por sua equipe que frequentemente cria atividades/produtos, como exposições, mensagens, palestras etc., utilizando a riqueza de informações armazenadas em seus arquivos.

Marilúcia vê claramente a interface entre o trabalho de Memória Empresarial e a Comunicação Interna. Reafirmou a visão holística e o trabalho multidisciplinar da equipe.

Para quem se interessa pela área, deixou um recado muito especial: “você vira vetor, porque tem uma visão privilegiada de todo o negócio”.

Pensem nisso!

This entry was posted on quinta-feira, julho 29th, 2010 at 20:46and is filed under Sem categoria. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!