«
»

Desenho animado também tem memória (Suzana Vernalha)

Acesse o link  http://www.almacarioca.com.br/arte070.htm e você terá a surpresa de assistir ao vídeo em que o Pato Donald foi apresentado ao brasileiríssimo Zé Carioca. A genialidade de Walt Disney gerou um personagem que, para o autor, tinha a alma carioca da época: um misto de alegria, extroversão, malevolência, malandragem, tudo associado à boemia característica da década de 40.

O que mais surpreende neste filme é que foi produzido  sem o uso dos recursos de computador que hoje temos à disposição e, mesmo assim, é encantador. Confira.

Um pouco da história

O personagem Zé Carioca foi criado pelos estúdios Walt Disney em 1941, após o empresário ter realizado uma turnê pela América Latina, como parte dos esforços norte-americanos de estreitar os laços de amizade com os países do continente, objetivando atrair aliados.

Como “embaixador da boa vizinhança” (Good Neighbor Policy) Walt Disney viaja para o Brasil e recebe a ajuda de dois cartunistas locais (Luis Sá e J. Carlos) para desenvolver a figura e a personalidade do papagaio Zé Carioca.

Em 1942 é lançado nos EUA o filme “Alô, amigos” que inclui o vídeo citado acima, em que o Pato Donald é ciceroneado por Zé Carioca em sua visita ao Rio de Janeiro.  A voz do papagaio foi dublada pelo músico José do Patrocínio Oliveira, nascido em Jundiaí/SP, que na época trabalhava nos EUA. Walt Disney conheceu o músico em um estúdio e reconheceu que a voz dele era ideal para as falas do papagaio. Além de dublar o personagem, José do Patrocínio  apareceu tocando “Na Baixa do Sapateiro” e “Os Quindins de Iaiá”, de Ary Barroso.

Em 1944, ele voltou a dar voz ao Zé Carioca e a atuar em mais uma combinação de filme e desenho animado produzido pelos Estúdios Disney: o clássico “Você já Foi à Bahia?”. Neste filme, ao lado de Aurora, o músico tocou “Aquarela do Brasil”, também de Ary Barroso, e “Tico-Tico no Fubá”, de Zequinha de Abreu. A sintonia com o papagaio foi tão grande que o José do Patrocínio Oliveira adotou o apelido de Zé Carioca, embora fosse paulista.

Importante ressaltar que, antes de dublar o papagaio, José do Patrocínio foi um grande músico. Desde a década de 30, acompanhava as cantoras Aurora e Carmen Miranda e, além de violão e cavaquinho, era um ás no bandolim e em mais de dez instrumentos. Foi para os Estados Unidos no fim dos anos 30, no rastro do sucesso de Carmen Miranda. Lá, gravou três discos com Aurora e, em 1942, passou a fazer parte do Bando da Lua, o conjunto de músicos que costumava acompanhar as duas irmãs. José do Patrocínio Oliveira foi um dos grandes divulgadores da música brasileira nos EUA.

This entry was posted on sexta-feira, novembro 5th, 2010 at 20:50and is filed under Sem categoria. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!