«
»

Boletim outubro 2014

Revista Organicom, no 20: indispensável

Por Suzana Mara de Carvalho Vernalha

 

Com o tema Memória institucional, narrativas e storytelling, a revista Organicom 20 foi lançada no início deste mês durante a reunião do GENN – Grupo de Estudos sobre Novas Narrativas, na Aberje, do qual participamos. A revista semestral é produzida pela ECA/USP e Gestcorp, com o apoio da Abrapcorp, e seu comitê editorial é presidido pela Profa. Dra. Margarida Kunsch. Referência na comunicação brasileira, aborda em profundidade temas e traz discussões atuais para acadêmicos e profissionais que atuam na área. Este número, com 250 páginas, representa um verdadeiro dossiê escrito por cerca de 30 especialistas.

Reconhecemos o Prof. Dr. Paulo Nassar, que assina o editorial juntamente com o Prof. Dr. Luiz Alberto de Farias (editor), como o grande incentivador do tema. O editorial aponta o caráter interdisciplinar do campo da memória, o que não só concordamos como aplicamos em nossos projetos, os quais não prescindem de profissionais oriundos de diferentes áreas. Os mestres Nassar e Farias ainda destacam a antiguidade do tema e lembram que o poeta grego Simônides (556 a.C.–468 a.C.) já havia estabelecido a relação entre recordar e o lugar, ao perceber que as imagens que melhor se fixam em nossa mente são aquelas que foram transmitidas pelos sentidos. Todos os artigos, pesquisa, depoimentos, entrevistas e resenhas estão disponíveis no site www.revistaorganicom.org.br.

Pelo conhecimento reunido e por impulsionar nossa reflexão nos campos da história e da memória como interface da comunicação e da narrativa de empresas e instituições,  consideramos indispensável a leitura. Em nossas aulas/palestras tratamos deste aspecto ao citar a belíssima frase da escritora e poetiza mineira Adélia Prado (1935-): “O que a memória ama, fica eterno” (no poema “Para o Zé”).

 

Viagem sensorial I

São Paulo é uma cidade surpreendente. Quanto mais você a conhece, mais encantadora ela se torna.

 

Recentemente descobrimos o Espaço Perfume Arte + História. Um museu especial sobre 500 anos de história contados por meio de uma linha do tempo e vitrines com inúmeros frascos e objetos. Os aromas presentes no local nos levam a uma viagem sensorial indescritível. Com a curadoria de Renata Ashcar, o espaço revela os segredos da história do perfume e sua relação com a moda, sobretudo.  A exposição é permanente e gratuita. Acesse o sitewww.espacoperfume.com.br e agende sua visita. Você vai adorar.

 

 

 

Viagem sensorial II

Exposição Túnel do Tempo do Design Gráfico no Brasil

A exposição de 141 peças que contam 200 anos de história do Design Gráfico no Brasil é baseada em um livro que pretende ser referência no setor, resultado de três anos de pesquisa em revistas, livros, jornais, cartazes, discos, selos postais e cédulas. Apenas 10% do livro foi exposto no túnel do tempo cenográfico, exposto no Sesc Pompeia, em São Paulo. A exposição teve a curadoria do designer Chico Homem de Melo e colaboração de Elaine Ramos, diretora de arte da editora Cosac Naify.

“Ao transitar pela exposição, o visitante faz uma reflexão sobre como o design está presente em nosso cotidiano. Hoje temos um desafio maior em nossa prática profissional que é inserir abordagens experimentais empregadas por indivíduos, instituições e ambientes cada vez mais conectados a uma sociedade global”, afirma Monica Deliberato Baptista, diretora de arte dos projetos do Núcleo Memória Empresarial.

 

Vocabulários controlados para o mundo digital

Planejar caminhos de navegação e considerar o comportamento e a necessidade dos usuários, além da cultura da empresa são medidas fundamentais para a precisão de um sistema de informação.

 

O especialista Charlley Luz proferiu uma palestra esclarecedora sobre este tema no início do mês, na edição das Jornadas Culturais, promovida por Bunge e Itaú Cultural. A gestão de um acervo não pode prescindir do instrumento de vocabulário controlado que reúne funções arquivísticas para gerar precisão na organização das informações, propiciar e facilitar a busca do usuário. Ferramentas como taxonomia e estruturação de tesauros tornam-se imprescindíveis para que o arquivo de informações mantenha-se acessível e gere confiança aos seus usuários.  O palestrante alertou sobre a relevância de organizar adequadamente o conteúdo digital considerando as variantes gramaticais, flexões de tempos verbais, ortografia, sinonímia, padronização e uma série de outras variáveis.  À parte teórica, somou-se o case SEBRAE. O site desta entidade passou por severa reformulação com vistas a facilitar que o usuário possa ir com rapidez e segurança à informação pretendida. Este trabalho foi resultado de alguns anos de estudo da cultura organizacional, das caracte

This entry was posted on terça-feira, outubro 28th, 2014 at 20:24and is filed under Sem categoria. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!